Ânsia de nada

wonder

Não sei o que me acomete. Talvez seja uma daquelas doenças que não se sabe o nome. Daquelas silenciosas que só damos pela presença quando já é tarde demais. Ou talvez seja apenas mais uma neura como tantas outras. Mas isso também não é doença?

O que importa é que sinto uma ânsia. Uma ânsia de não sei bem o quê. Mas que está aqui comigo todos os dias. Do momento em que acordo até o momento em que durmo. Ultimamente, até mesmo em sonhos aparece. Mas nunca diz a que veio ou o que quer.

A verdade é que não sei o que fazer com ela. Penso em ir ao médico, talvez um terapeuta, mas o que ele vai poder fazer? Não quero conversas, quero soluções. Preciso solucionar essa ânsia, mas não sei como. Se ela pelo menos me desse uma pista, talvez as coisas ficassem mais fáceis, talvez meu coração acalmasse e minha mente diminuísse o ritmo dos pensamentos.

Possivelmente ela só quer brincar comigo. Possivelmente ela quer mesmo é me deixar louca e às vezes eu penso que ela está conseguindo. Já está se tornando parte indissociável de mim, um contrato não desejado, é claro, mas legítimo. Me pergunto se ela vai embora algum dia e se eu vou sentir falta do cansaço que ela me causa, quando decido tentar entendê-la.

Talvez eu esteja mesmo enloquecendo e a ânsia seja, na verdade, minha sanidade tentando me manter lúcida nesse caos interno que é minha mente. Isso soa meio louco, não é? Também acho. Mas acho plausível dada a realidade louca em que vivemos. O que eu queria saber mesmo é o que eu to sentindo. Devaneio em pensamentos e palavras, mas não consigo descrever ou entender. Não sei se é torpor, se é catarse ou se é histeria.

Não sei se sou eu ou se sou ela.

Não sei é de nada.

2 comentários:

  1. Sou, oficialmente, uma caçadora de blogs com textos. Ignoro - 99% do tempo - os blogs de moda, porque, apesar de até gostar de me vestir bem, não tenho paciência pra isso.

    Mas seu texto, omg. Tô me sentindo nele. Eu sou a sua personagem. Fico pensando que estou ou a) depressiva, ou b) vivendo numa realidade paralela, ou c) não entendendo como o mundo real verdadeiramente funciona. Sinto-me meio perdida, tô num ponto da vida que não aguento mais nada, e não sei de nada.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha, super te entendo, Nina! Eu também costumo passar longíssimo dos blogs de moda! Muito obrigada pelo teu comentário e, sabe, acho que minha personagem pensa a mesma coisa que vocês, talvez estas três opções estejam coocorrentes... Acho que é a tal da modernidade né? Bjs!

      Excluir

Seu comentário é importante pra mim! :)