E esse tal de "gênero distópico"?




Parece até um gênero novo, dada a quantidade de livros que surgiram no "boom" que foram as publicações do gênero de distopia como Jogos Vorazes, Feios e Divergente. Mas, ele não é tão novo assim, embora esteja em plena ascensão no mercado literário nacional e internacional (Para nossa alegria!) Mas afinal, o que é esse tal de "gênero distópico"? Vamos consultar o oráculo, Wikipédia:
Distopia ou antiutopia é o pensamento, a filosofia ou o processo discursivo baseado numa ficção cujo valor representa a antítese da utopia ou promove a vivência em uma "utopia negativa". As distopias são geralmente caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo, por opressivo controle da sociedade. Nelas, caem as cortinas, e a sociedade mostra-se corruptível; as normas criadas para o bem comum mostram-se flexíveis. A tecnologia é usada como ferramenta de controle, seja do Estado, seja de instituições ou mesmo de corporações. Distopias são frequentemente criadas como avisos ou como sátiras, mostrando as atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo. Nesse aspecto, diferem fundamentalmente do conceito de utopia, pois as utopias são sistemas sociais idealizados e não têm raízes na nossa sociedade atual, figurando em outra época ou tempo ou após uma grande descontinuidade histórica.



Basicamente, distopia é uma visão do nosso mundo onde ele não deu certo. Onde os recursos acabaram, onde as guerras ou doenças quase dizimaram a população mundial, onde todo o conhecimento e progresso científico do nosso período atual foi, de alguma forma, perdido. Distopia é um gênero cuja visão muitas vezes é de um futuro caótico, um futuro que seria possível dada as loucuras do nosso hoje. E esse é o ponto mais interessante do gênero distópico: apesar de muito "louco", não é difícil acreditar que coisas como a Eurásia de George Orwell, ou o Panem de Jogos Vorazes possam acontecer num futuro não tão distante.
É um dos meus gêneros preferidos, pois os livros tendem a ser críticos não só sobre as relações humanas (como a maioria dos romances), mas sobre as instituições sociais como um todo, sobre o governo, sobre as políticas do governo, sobre a estrutura social, e mais outros temas que eu gosto muito de ler e discutir até pela minha formação acadêmica. Além disso, longe de serem dramas (odeio eles por razões pessoais), apesar da visão pessimista, por baixo de quase todo livro distópico há esperança. Esperança de que não importa o modo como o mundo esteja, ele pode ser mudado para melhor, e os valores clássicos como paz, republicanismo, igualdade sempre são resgatados.



Livros distópicos lidos:

Jogos Vorazes, Suzanne Collins
Em Chamas, Suzanne Collins
Esperança, Suzanne Collins
Legend, Marie Lu
Prodigy, Marie Lu
Champion, Marie Lu (To no meio!)
A Seleção, Kiera Cass
A Elite, Kiera Cass
1984, George Orwell (Tenho que terminar)

Na lista pra ler:

Divergente, Veronica Roth
Insurgente, Veronica Roth
Convergente, Veronica Roth
Feios, Scott Westerfeld
Perfeitos, Scott Westerfeld
Especiais, Scott Westerfeld
Admirável Mundo Novo, Aldos Huxley
Rio 2054 - Os filhos da revolução, Jorge Lourenço

7 comentários:

  1. Olá, Alessandra!
    Adorei o post tanto quanto gosto de livros distópicos! Minha primeira experiencia com distopias foi com Jogos Vorazes e desde então eu já li a série Feios, Starters e Divergente. É claro que tenho outros na minha lista de leitura que cada vez vai aumentando. Adoro esses livros pelo simples fato de saber que essas coisas podem realmente acontecer, não é como "As Crônicas de Gelo e Fogo", nenhum dragão aparecerá e queimar todo mundo, mas há uma possibilidade do nosso mundo se tornar algo parecido com esses livros.

    Adorei a postagem, até mais!

    O Devorador de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaha penso que nem você, acho que o mais fantástico das distopias é que elas são possibilidades abertas de possíveis futuros!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o post, essa semana mesmo estava pesquisando sobre distopia (li jogos vorazes recentemente). O gênero me atraiu também, pretendo ler 1984 em breve.

    Beijo
    http://www.faltouacucar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhh leia 1984, é um máximo e um clássico! To terminando de lê-lo, inclusive!

      Excluir
  4. (FB) Oii . Gostei muito do post achei diferente :)) (Seguindo) Sucesso pro blog , beijos.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante pra mim! :)