If you can't beat them...

Join them


400 chibatadas por ter esquecido do blog, só pra começar o post. E nem tenho uma desculpa esfarrapada pra dar a vocês, não atualizei pela pura e simples preguiça, sem deixar nem por, e também pela falta de assunto. Não andava tão "arrogante" - captaram a conexão? hein? hein? - pra vir escrever aqui e não sou de escrever meia-boca só pra enxertar o blog, tudo o que escrevo, escrevo com vontade, seja boa ou má em relação ao assunto/pessoa e etc. DE QUALQUER FORMA, não vim falar sobre o blog hoje, né? Tenho treinado minha objetividade, coisa que me falta com frequência e acabo perdendo o fio de pensamento e terminando tudo no "mimimi whiskas sachê" 

"Se você não pode contra eles, junte-se a eles!"
 
Na verdade, isso é uma adaptação, por que a frase real é o inverso, "se você não pode juntar-se a eles, combata-os" (tradução livre). Que é algo que acontece com frequência no mundo dos negócios, ao menos dizem que a frase foi de um gestor de negócios e refere-se a quando algumas pessoas ou empresas fechavam-se em grupos seus projetos, não dando oportunidades para que outros crescessem e demonstrassem seu trabalho, colaborando com o conjunto geral, então essas pessoas excluídas acabavam decidindo tomar um rumo próprio e por vezes, a sua competência mal remunerada e cuidada, fazia com que superasse o primeiro grupo, derrotando-o. É algo assim, não faço administração então é puro senso-comum aqui. AGORA, reutilizando esse conceito e invertendo-o como no título do post, vamos a atual situação. 
Sabe quando tem aquelas situações que você não quer fazer parte, você acha sem sentido algumas vezes, que é uma politicagem das absurdas, tentativa de lavagem cerebral e tudo o mais? É o que eu penso, ou pensava, ou continuarei pensando (depende do referencial pessoal) do Centro Acadêmico do meu curso. De início parece que eu estou tendo um ataque de patricinha fresca, quer dizer, eu faço Ciências Sociais, eu já deveria NO MÍNIMO, estar ciente de toda a politicagem partidária que corre aquele curso. Por que isso acontece, é vou te dizer, é muito sufocante. TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO, se move em torno de partidos políticos, e eu odeio partidarismo político.
Porra, num país que culturalmente instalou-se a personificação do poder sobre uma pessoa específica e não numa determinada instituição ou categoria, me vem uma democracia representativa de partidos? O povo não liga pra partidos, quando vota, vota no candidato, não no partido político. É simples, básico e primordial entender que é CULTURA esse acontecimento. Então, eu acho sim uma falta de respeito ter uma política partidária num país que não se move pelo partido em si, mas pela figura do candidato, ou seja, quando ele vota, é como se tivesse comprando um alimento estragado, compra o alimento por que é do seu gosto, mas mal sabe que dentro ta cheio de fungos. Sim, eu odeio a esse ponto de comparação. E não, isso não é burrice do povo, não. É cultural, escolar, todos os eixos. Provavelmente só o pessoal que faz humanas é obrigado a saber sobre os partidos, ou ao menos o meu curso, onde tem uma disciplina específica. NÃO É DIVULGADO essa droga, só está aí, e vamos lá aceitar. Passivamente.
Desabafos acima, notei isso agora. 
Sabe como é, precisava falar do assunto. De qualquer forma - eu disse que realmente PRECISO treinar minha objetividade - anda tendo um verdadeiro caos com o CA nesses tempos, o que é perfeitamente aceitável e compreensível fazendo alusão a gestão fraca e manipuladora deles, claro que ninguém assumirá isso, mas fatos, visíveis, são fatos. PSTU e Anel abaixo, ainda não tenho meu esôfago ou ânus insensível pra não sentir quando tão tentando enfiar algo a força (desculpem a piadinha esdruxula, mas é verdade). ENTÃO, eu não sou e muita gente ali não é idiota. O maior erro dos militantes políticos é achar que vivem num mundo acima dos outros e que ninguém enxerga ou compreende suas jogadas políticas. Pois eis a verdade: Somos todos políticos por natureza, logo, é óbvio que reconheceremos jogadas políticas mesmo sem ter lido Marx, Maquiavel e Platão e toda a velharia acadêmica que somos obrigados a ler. Não que eu esteja dizendo que não temos que lê-los, só digo que para bom entendor meia palavra basta, e que o fato de não ler não impede a pessoa a detectar o movimento, ela pode não saber em tese e teoricamente o que é, de onde surgiu e por que, mas ela sabe que você faz. 
Dito isto, tudo se resume que eu estou quase me dispondo a unir ao centro acadêmico como oposição, por que bem, não gosto de ser acusada de só reclamar das coisas, ainda que ao meu ver, quando uma chapa se elege, ela arca com as consequências da sua gestão e não é obrigação de quem não faz parte resolver as merdas. Quer dizer, qual o ponto de se delegar seu poder político a um representante fraco e desorganizado onde você tem que acabar indo lá tentar resolver a confusão junto? Vamos abolir as eleições de uma vez e fazer uma democracia verdadeiramente direta se for pra continuar essa palhaçada. Mas isso é bem feito, sabia? CA não é feito só de política partidária. Essa não é a única forma existente. Quero mais que se ferre. Mas como minha consciência é cidadã e de ajuda, e não eu não sou socialista, nem serei, quanto mais leio, menos acredito. Ainda mais com o que eu vejo dentro dos próprios ditos socialistas.
Sabe como é, Otimismo é apenas um eufemismo para o fracasso.
Se eu sou de direita? Alguns vão dizer que sim, foda-se. Capaz de eu ser mais "socialista" do que metade desse povinho poser que sabe que quem tem molejo enriquece no meio político partidário e sujo. Não sejamos santos sobre isso.
Fico por aqui.
Beijos.




7 comentários:

  1. Que desabafo hein ..Gostaria só de fazer uma ressalva ,há sim pessoas que votam por partido ,meu professor é um deles.Mas reconheço que são poucos os que fazem.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. ihadhia, boa ressalva, quem vota por partido político é quem tem conhecimento do assunto, uma visão política mais apurada :S e são poucos por que o assunto é melhor que repelente natural em alguns meios. :B obg por comentar. o/

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você. Tava um pouquinho confuso, mas concordo com você. Esses "caras" me fazem sentir uma mistura de nojo com vontade de dar risadas. eles conseguem a cada epoca eleitoral serem mais ridículos e mais hipócritas tentando usar de "estratagemas" imbecis, que não convencem mais NINGUEM. Não sei se vomito ou dou risada... risada parece melhor, mas politico não tem graça....

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto.
    Mas tbm gostei muuito do seu blog,achei muito interessante que vc coloca o livro que esta lendo!!Eu tbm adoro ler

    Estou te seguindo,se puder me siga tbm
    http://imodelblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. muito bom
    seu blog ta show

    http://legaljunior.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. É preciso reconhecer os verbos...
    Neste caso entre os verbos, esperançar e esperar, uma vez que para mim o verbo esperar lembra, aqueles comentários clichês:
    - A espero que isto aconteça...
    Na política é preciso ter esperança, esperar para mim não é a solução, não vejo outro momento se não este para agir.

    Um assunto desconexo, tem alguns selos pra você no Memórias, quando puder passa lá.

    Excelente feriado. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Pode parecer estupidez minha, mas quanto mais as coisas se desenrolam no cenário político brasileiro, menos eu acredito que algum dia, ou que nessas eleições tudo se resolva e o país se torne uma nação perfeita, livre de sacanagens partidárias, fraudes, ou com índice nulo de analfabetismo. É fato.
    Assim como é fato tudo ser gerido por algum fundamento dessa espécie em qualquer âmbito da sociedade. É impossível separar a política da nossa vida, assim como é difícil pensar que escolher a alternativa "menos pior" pra governar algo, eleve seu voto a uma categoria mais digna do que a nulidade.
    É uma faca de dois gumes e cabe a nós decidirmos qual por lado cortar.
    Só sei que CA's não servem pra nada além de cachaçadas e pra tomar espaço no prédio da faculdade.
    Beeesos

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante pra mim! :)