And I'm losing my favourite game...

You're losing your mind again.
(The Cardigans)



Quando foi que vinte e quatro horas se tornou tão pouco tempo pra mim?
Me pergunto isso todo dia, quando acordo cedo e me arrumo pra mais um dia cheio, de forma automática. Passou-se um período onde eu fiz as coisas sem realmente reparar que as estava fazendo, os afazeres se tornaram tão típicos e voluntários como respirar ou piscar os olhos. A jornada de trabalho se estendeu, e o tempo de se divertir sem se preocupar ficou em segundo, terceiro, último plano. Tão engraçado, pra alguém que usualmente foge do trabalho como diabo foge da cruz. Mas então eu fiquei doente, e escutei meus pais, outras pessoas, falando que eu estava me excedendo. Mas como? Eu teria sentido se tivesse me forçado demais, não teria? Bem, não senti. Até pegar essa gripe filha da mãe. E perceber que, doente, eu só penso que as coisas vão ficar todas atrasadas. Que ardendo em febre eu só penso no que eu tenho pendente, no que eu tenho que ler, fazer, de que eu tenho que planejar. Que eu preciso conseguir fazer tudo que eu me comprometi a fazer. 

Deus me livre de ser workholic


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante pra mim! :)