Pensamento em Sintonia?

Será que nós dois estamos ligados pelo destino? Será que isso significa que somos almas-gêmeas?




Antes de iniciar a discussão, é preciso avisar que minha opinião está muito sujeita ao ceticismo em relação às coisas românticas. Vai ver por que eu estou desapaixonada ou, quem sabe até o contrário, enfim. Segredos. Todo mundo em algum momento da vida deve ter dito a frase clichê: “é o destino” ou qualquer uma de suas variações quando você tem o mesmo pensamento que uma pessoa, ou vai para o mesmo lugar que ela, ou então, fala ao mesmo tempo; as situações são diversas. Começando por mim, acho que eu já disse essa frase tantas vezes e pra tantas coisas que eu acredito que o tal do “Pensamento em Sintonia” não necessariamente é só com a pessoa que você está gostando no momento, mas em relação a tudo a sua volta.

Você entra em sintonia com as coisas e com as pessoas.

Então, basicamente essa é a tese do meu argumento. O pensamento em sintonia existe sim. Às vezes você se conecta, ou se identifica tanto com algo/alguém que é inevitável que seus modos e comportamentos não sejam refletidos na atitude do próximo, o outro lado da conexão. E isso é o que acontece com a maioria dos casais. Por que afinal de contas, o que é mais próximo do que duas pessoas apaixonadas? Então, até pela ebulição do momento, de todo aquele amor e feniletilamina, parece que as duas pessoas estão mais ligadas - e talvez até estejam -, mas não seria diferente se qualquer uma delas tivesse ligada a outra pessoa ou algum objeto, sem necessariamente ser romântico. Mas, quem sabe, a palavra certa aqui seria afetivo. Assim, não é como se a sintonia fosse um acontecimento exclusivo do relacionamento entre duas pessoas, muito pelo contrário, talvez ela seja um reflexo, uma abstração e mistura de atitudes e perfis das duas coisas que entram em contato; sejam objetos, sejam pessoas desde que os dois lados ou um lado nutra afeto em relação ao seu oposto.

Assim sendo, partimos para o segundo questionamento do subtítulo. Almas gêmeas. Bem, englobando essa questão na minha tese, eu deveria logicamente dizer que se o Pensamento em Sintonia é comum tanto para coisas quanto para pessoas, sem necessariamente ser uma, mas podendo ser várias e em diferentes níveis; logo, existem também várias almas gêmeas. Só que não é bem assim. Por que em primeiro lugar, você tem que acreditar que Alma Gêmea existe. Acreditar piamente que há em algum lugar do mundo (ou espaço-tempo para os sci-fi, nerds, geeks e etc.) alguém que nasceu para você, que te completará e, que será o único e verdadeiro amor da sua vida e que vocês serão felizes para sempre quando se encontrarem, e que os seus destinos são que sempre se busquem pela eternidade e tudo o mais.

Eu não consigo acreditar nisso.

Realmente já tentei, mas não acredito. Não existem Almas-Gêmeas, existem pessoas que se entendem. Que se unem por que se amam, por que não podem resistir uma à outra, por que há algo de mágico (sim, magia mesmo, seja lá se for apenas feniletilamina com dopamina) que as impele uma para a outra, e que, entretanto, após um interlúdio de “perfeição” elas descobrem que ainda continuam pessoas, ainda continuam com seus vícios e virtudes, e que para dar certo mesmo, para que possam ficar juntas mesmo, um “eu te amo” não vai bastar. Que precisam ajustar suas vidas para que elas se entrelacem, e que aceitem as falhas, fraquezas do outro. Pessoas que entendam que devem ceder e devem esperar, e devem estar junto. Que se ama a pessoa de verdade, não deve moldá-la a si, ou exigir que ela mude aquilo que não lhe agrada, mas que junto a ela, chegue num equilíbrio. Exija e doe um pouco de si própria. De ambos os lados. Como uma via de mão dupla em constante tráfego.

E essas pessoas entram em sintonia sim. Por que se gostam, por que sentem afeto uma pela outra. Por que com o tempo, com o convívio, acabam tomando para si o comportamento do outro, influenciando e sendo influenciadas num fluxo interminável.

Só que o ponto é: Poderia ser qualquer tipo de pessoa. Poderia ser um casal, sim. Poderia ser um livro e um leitor, igualmente. Um pai e uma filha, uma mãe e um filho. O mundo e a sociedade?

Sim.

Todos estão em multissintonia.



Texto escrito para o: Bloínquês e sua 25ª edição opinativa.

8 comentários:

  1. Puts.. que texto show, Alê.

    Bem escrito e mto bem bolado.
    Usei esse tema pra tirar minha dúvida e pra saber o que se passa na cabeça das pessoas quanto a isso.
    Adorei... Adorei mesmo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Não existem Almas gêmeas...concordo


    http://www.pitaconocotidiano.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. eu tbm já ando desacreditando no amor :( não sei se existe minha alma gemea

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, Naty. *-* UAHDIUHA, não desacredite William! Existem formas e formas de amor. *-* e não é por que eu não acredita que exista alma gêmea que eu desacredito no amor :B

    ResponderExcluir
  5. adorei o texto mto bem escrito, paarabens :)

    ResponderExcluir
  6. Adorei o blog, lindo.
    E o texto.
    Tipo... eu acredito muito em destino. Mas não acredito em almas gêmeas. Quer dizer, o destino pode me colocar uma pessoa em sintonia comigo do meu lado. Mas não necessariamente minhaa alma gêmea. Enfim, acho isso bem complicado.
    Mas também não acredito em almas gêmeas, apenas um amor que seja correspondido por haver comunicação e gostos parecidos... algo assim, haha!
    Parabéns pelo blog ;)

    ResponderExcluir
  7. bem legal o post!! Almas Gêmeas meio dificil de acreditar, se eu encontrar uma talvez mude a opinião rs! sucesso > http://mikzumba.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. eu acredito que existe.
    Parabéns pelo blog, ele é leve e muito bom para ler.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante pra mim! :)